Pesquisa XP: para 57%, Brasil está no caminho errado

Pesquisa XP/Ipespe*, divulgada nesta segunda-feira (8), indica aumento da reprovação de Bolsonaro e insatisfação em relação à condução econômica promovida por Paulo Guedes. De acordo com os dados, 42% dos entrevistados classificam o governo Bolsonaro como ruim ou péssimo, 2% a mais do em janeiro. Já em relação à gestão da economia, 57% indicam que o Brasil está no caminho errado, um aumento de 17% em relação a fevereiro de 2020.

Brasil está no caminho errado - fevereiro 2021

 

RETRATO DO MOMENTO

Enquanto a taxa de reprovação do governo sobe, os índices de aprovação caem. Em janeiro, a taxa de ótimo/bom estava em 32%. Já neste início de fevereiro, caiu para 30%.

Avaliação do governo - fevereiro 2021

Ao que parece, o fim do auxílio emergencial, a falta de projeto e os recordes no endividamento e desemprego começam a afetar a percepção da população. De acordo com o levantamento, a popularidade do presidente caiu especialmente entre as pessoas com renda de até dois salários mínimos. Nesse grupo, o “ruim ou péssimo”  passou de 39% para 45%.

Se o cenário imediato acende um sinal de alerta, a perspectiva em relação ao futuro deverá aumentar a tensão no planalto. Segundo a pesquisa, a expectativa dos(as) brasileiros(as) é de piora até o final do mandato de Bolsonaro. Entre os entrevistados, 42% acreditam que o governo seguirá “ruim ou péssimo” e apenas 34% esperam um mandato “ótimo ou bom”.

Expectativa para restante do mandato - fevereiro de 2021

HORIZONTE NEBULOSO PARA GOVERNO BOLSONARO

Além da queda da aprovação e da confiança em relação à política econômica, a pesquisa sugere o derretimento da imagem de baluarte ético, vendida durante a campanha. Enquanto em janeiro de 2019, logo após Bolsonaro assumir o governo, 54% dos entrevistados acreditavam que a corrupção diminuiria no semestre seguinte, hoje, só 16% acreditam numa queda. Por outro lado, a taxa de quem acredita no aumento alcançou 48%, crescimento de 32% em relação ao início do mandato.

Corrupção próximo semestre - fevereiro de 2021

O DEVER DA ESPERANÇA

Diante dos números, é inevitável lembrar não só das “previsões”, mas dos “conselhos” de Ciro Gomes: é preciso confiar na inteligência do povo e renovar nosso dever da esperança.

Embora lenta, a diluição de Bolsonaro tem sido progressiva e, conforme a pesquisa demostra, a expectativa não é de arrefecimento, mas sim de aumento da impopularidade. Ao reconhecer que estamos no caminho errado, damos um primeiro passo para mudar de rumo e colocar o país nos trilhos.

 


*A pesquisa realizou, entre os dias 2 e 4 de fevereiro, mil entrevistas em todo território nacional. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.