Mamata quilométrica: Bolsonaro gastou mais de 3 vezes que Ciro!

Seguindo as denúncias de Ciro Gomes sobre os exorbitantes custos de reembolso de combustível praticados pelo então deputado pelo Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro, a Plataforma TodosComCiro apurou comparativamente os gastos de gabinete de ambos no período que foram deputados ao mesmo tempo, entre 2007 e 2011. Em outro texto, “Jair Messias Bolsonaro: O deputado mais caro do Brasil?” havíamos comparado o período de 2007 a 2009, agora compilamos todo o período da legislatura.

Nossa investigação utilizou os dados disponibilizados pela própria Câmara dos Deputados. Entre diversos pontos interessantes, que abordaremos em outros textos, é nítido como são elevados e desproporcionais os reembolsos de combustível pedidos pelo deputado Bolsonaro em comparação com os de Ciro Gomes.

Em dinheiro, foram R$73.250,16 reembolsados pelos cofres públicos a Bolsonaro apenas em postos de abastecimento. Com o combustível a preço médio de R$2,52* na época, seriam mais de 29 mil litros de combustível, com os quais seria possível percorrer 377.878km**. Lembrando que isso é apenas no período de apenas quatro anos das quase três décadas que Jair Bolsonaro foi deputado.

Esses quase 378 mil quilômetros que Bolsonaro poderia ter rodado com a verba de combustível que recebeu corresponde a 62 vezes o total da malha rodoviária estadual do Rio de Janeiro.

Quando comparado aos mesmos tipos de gastos no gabinete do deputado Ciro Gomes, é ainda mais chocante. No mesmo período de tempo, as despesas de combustível de Ciro que foram reembolsadas pela Câmara equivalem a cerca de um terço daquelas efetuadas por Bolsonaro. Foram R$23.671,99 que corresponderiam a pouco mais de nove mil litros de combustível ou 122.117km rodados.

Assim, a diferença entre Jair Bolsonaro e Ciro Gomes no consumo de combustível é de R$49.508,17, ou seja, Bolsonaro gastou 309% do utilizado por Ciro!

Outro dado relevante é o comparativo entre as 15 maiores despesas de reeembolso com combustível entre Bolsonaro e Ciro neste período. A curva exponencial de Bolsonaro contrasta bastante com a regularidade das despesas de Ciro. Veja:

Na comparação anual, a diferença é significativa:

 

Nosso objetivo não é criminalizar os gastos públicos com seus representantes, como costuma fazer o próprio ex-deputado Jair Bolsonaro (mesmo sendo o recordista dos últimos anos em gastos no cartão corporativo da presidência da república), mas demonstrar a absurda desproporção entre Bolsonaro e Ciro e atentar para os números assustadoramente altos dos gastos que o atual presidente teria tido com combustíveis e postos de gasolina durante uma de suas legislaturas enquanto deputado. Algo que poderia chamar atenção da imprensa para os detalhes dessas transações…

 

*Custo esse calculado a partir do valor de revenda médio no Brasil no período de fevereiro 2007 até janeiro de 2011. Nesse período, praticamente não houve inflação sobre o combustível e o preço variou sempre entre R$2,47 até R$2,61.
**Estimativa de consumo de um carro popular brasileiro, de 13km/l.