“Guedes não vai ficar”, analisa Ciro Gomes

A crise econômica consistente aprofundada pela pandemia do novo coronavírus e a falta de projeto para o Brasil vão derrubar Paulo Guedes do Ministério da Economia. Esta é a avaliação de Ciro Gomes, vice-presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT) e candidato à presidência em 2018.

A análise de Ciro sobre Paulo Guedes foi dada em entrevista, publicada na noite de segunda-feira (4), pelo canal MyNews, no Youtube. “O mercado sozinho tem capacidade de nos tirar dessa encalacrada, no Brasil e no Mundo? A resposta é muito simples: de jeito nenhum, nem remotamente. (…) O Guedes morre aí. Parou de ler nos anos 80 e acredita piamente que se fizermos o receituário do bom moço internacional, à moda tatcherista, nós vamos ser salvos da tragédia pela inversão estrangeira. Nunca houve isso na história da humanidade. Nenhum país do mundo sustentou seu desenvolvimento no dinheiro dos outros. Guedes não vai ficar. É uma obviedade contundente. Toda a raiz do problema estava desenhada antes da crise”, afirmou em entrevista a Antonio Tabet, Mara Luquet, Juliana Braga e Lúcia Guimarães.

Ciro Gomes avalia que a atuação da área econômica do Governo Federal será não só a causa para a queda de Guedes, como a diminuição do apoio popular ao presidente Jair Bolsonaro. As previsões apontam que o cenário pós-pandemia trará uma queda do PIB entre as maiores da história, carregando uma destruição de milhares de empregos e aumento da desigualdade.

“Hoje ele ainda tem o apoio do baronato financeiro brasileiro, mas essa mistura de juro baixo, crise econômica violenta e absoluta incapacidade de responder ao drama da economia estão fazendo até o lucro dos bancos despencar. Eles vão jogar o Bolsonaro no caminho para achar um Bolsonaro sem a boçalidade bolsonarista. Eu não duvido muito que esses 27% (de apoio) vão se esfarinhar, por esse encontro da tragédia no manejo da saúde pública com a tragédia econômica, que ele não sabe como fazer. Daqui a pouco ele vai ter que botar o Guedes para fora e experimentar esse nacional-desenvolvimentismo superficial desses pseudo-estadistas, que são os generais de pijama que estão ao redor dele e acham que entendem de política, que acham que conhecem o Brasil. Outro dia apresentaram um power point como a proposta de redimir a economia brasileira”, disse o pedetista.

Para Ciro, a possibilidade do Governo Federal apostar na visão dos generais será mais um erro. “Os militares que ele quer colocar lugar do Paulo Guedes são ainda piores. Talvez tenham melhor intenção, mas não tem preparo nenhum”, concluiu.

Clique aqui e confira a entrevista completa.

Deixe uma resposta

catorze − 2 =