Ciro Gomes: a turma boa contra a máquina petista de difamação

Vem chamando a atenção nas redes sociais, especialmente no twitter, a ação da militância de Ciro Gomes. A semana, marcada por ataques coordenados de “influencers” da blogosfera petista contra Ciro, assistiu a pronta reação da chamada “turma boa”, como Ciro carinhosamente chama seus apoiadores.

Neste domingo, Ciro compartilhou em seu facebook pessoal vários textos da militância que se empenhou em combater a máquina de difamação petista, que está toda voltada contra ele no momento, mas que já fez muitas outras vítimas. Mas, como disse Ciro durante a campanha: “Nunca mais vão me fazer o que fizeram no passado, por que agora eu tenho a minha turma!”

Antes do texto, Ciro comentou: “Muito bom acordar no domingo e ver minha turma brilhante tirando a máscara dos picaretas ! A MÁQUINA PETISTA DE DIFAMAÇÃO”

Segue o texto compartilhado por Ciro, de autoria da militância:

O Partido dos Trabalhadores enfrenta a maior crise de sua história e vem perdendo apoio de todos os setores da sociedade. Recentemente, como vimos, a direção do PT percebeu que o seu candidato não está crescendo, mas o Ciro está.

Resultado: o petismo resolveu aumentar sua velha e conhecida tática de difamação contra Ciro Gomes, a mesma usada muitas vezes contra outras pessoas, em especial lembremos do caso da Marina Silva, que na disputa eleitoral contra Dilma Rousseff, teve a sua imagem completamente destruída pela implacável retórica petista.

Os recentes ataques ao Ciro parecem focar em frentes diferentes e falam para públicos específicos. Vamos a eles:

1. Ciro Gomes supostamente tomou um vinho caro

Esta é uma notícia direcionada para a base marxista, o pessoal da “luta de classes”, que acha que ser de classe média é um crime. Acreditam que a classe média é composta de pessoas exploradoras, maldosas. Tomar um vinho seria algo burguês (mas os charutos cubanos de 5 mil do José Dirceu, pode).

2. Ciro organiza uma oposição que não adere à pauta Lula Livre

Este é um ataque direcionado à base lulista, procura manipular emocionalmente as pessoas, dizendo que o Lula é uma pobre vítima, e que Ciro é oportunista, que fala mal de Lula, e foi para “Paris”, que é amigo do Aécio, e outras besteiras. Todas estas acusações têm a mesma premissa: Lula é um coitadinho, e quem não o apóia incondicionalmente é um golpista, direitista.

3. A pauta identitária

Esta é uma outra frente de ataque, que é voltada para o público identitário. Jovens, estudantes, o movimento LGBT, o movimento negro, etc. Figuras como a Márcia Tiburi querem discutir o sexo dos anjos com aquela conversa mole do liberalismo dos costumes, e o Ciro Gomes não entra nessa. Então, abrem essa frente para atacá-lo, e novamente chamá-lo de direitista, conservador.

Deixe uma resposta

dez + dezenove =