Ciro Gomes e a Reforma Trabalhista

Na manhã do dia 9 de maio, em entrevista coletiva no Sindicato do Comércio Varejista em Volta Redonda (RJ), Ciro Gomes reafirmou seu compromisso com a revogação da Reforma Trabalhista aprovada pelo governo Michel Temer.

Para Ciro, a necessária reforma das leis para o mundo do trabalho do século XXI, não deve ser com a precarização e crueldade desta que foi imposta à sociedade brasileira que, entre outras coisas, estabelece jornadas de trabalho intermitentes, permissão para grávidas trabalharem em lugar insalubre e sem garantia de remuneração mínima.

As consequências desta reforma, que foi feita sem debate, já aparecem, com a destruição de mais de 1 milhão de postos de trabalho formais e a evasão de 1 milhão e 400 pessoas da contribuição previdenciária, causada pela pejotização do mercado de trabalho.

Para uma reforma tão profunda é importante chamar a sociedade para o debate todas as forças interessadas do empresariado mas, especialmente, segundo Ciro, a classe trabalhadora, mediado pela academia e de olho na experiência internacional.

Segundo Ciro Gomes, essa nova reforma, que re-celebre as relações no mundo do trabalho, deve ter como guia a proteção ao trabalho e ao trabalhador.

Tanto a Reforma Trabalhista quanto outras, como a tentativa de Reforma da Previdência, e a política entreguista do governo Temer, são alvos permanentes de duras críticas de Ciro Gomes.
 

Deixe uma resposta

quinze − 8 =