Passo 3: Desenvolvimento e meio ambiente

Dentre os 12 passos para mudar o Brasil elencados por Ciro Gomes como eixos que nortearão seu programa de governo, o terceiro passo trata de uma relação fundamental para um país com condições naturais, econômicas e sociais como as nossas: a relação entre desenvolvimento e meio ambiente.

Ciro vê como objetivos igualmente importantes e fundamentais a proteção ambiental e o desenvolvimento econômico e social do país. Justamente por isso, o novo Projeto Nacional de Desenvolvimento que tem debatido afirma a aproximação entre ecologia e economia.

As formas de existência e de organização humana dependem diretamente das características do ecossistema no qual estamos inseridos, assim como de sua conservação e de uma provisão sustentável que se possa fazer do meio ambiente para as ações humanas.

Por isso, para Ciro, ponto importante é haver uma harmonização mais planejada entre produção e preservação quanto ao uso e à ocupação de terras no Brasil, com um planejamento que leve em conta os cuidados com a biodiversidade e os sistemas produtivos nacionais.

Reindustrialização, desenvolvimento econômico, agricultura e infraestrutura continuarão sendo conceitos-chave para nosso país e a relação disso com formas sustentáveis para o meio ambiente deixará de ser um tabu num país como o Brasil e em nossos debates políticos.

Algumas das ações já mencionadas por Ciro nessa questão são: ampliar o acesso da população aos serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e resíduos sólidos; especificar quais ações serão feitas para atingir as metas climáticas de redução de emissão de gases estufa até 2020; fazer com que sejam sempre planejados sistemas produtivos locais para a população do entorno em que serão realizadas grandes obras e estimular fortemente, em qualquer campo de conhecimento, ações e inovações que sejam sustentáveis.

Ciro indica ainda que, para a agricultura, o país deve incentivar o uso de sistemas de controles alternativos aos agrotóxicos, além de ditar parâmetros menos tóxicos e mais adaptados às características das culturas brasileiras para a produção de defensivos agrícolas

De modo geral, pode-se afirmar que a visão de Ciro, ao relacionar desenvolvimento e meio ambiente, torna mais palpável e real uma gestão ambiental que possa ser bem conduzida, porque não diviniza nem demoniza a relação disso com setores da economia.  E porque dá lugar de destaque para a interdependência entre essas duas faces fundamentais (ecologia e economia) nos passos que planeja para o futuro do Brasil.
 

One Comments

  • rogerio neuwald 29 / 07 / 2018 Reply

    Gostaria de saber a opinião de Ciro sobre produção orgânica e agroecologia, visto que o crescimento é muito grande no Brasil e no planeta, além do mais, o Brasil possui politicas e programas que são referencias.
    grato

Deixe uma resposta

6 − três =