Ciro Gomes no 1º. debate : tempo de fala e propostas fortes

Ocorreu na noite desta quinta-feira (09/08) o primeiro debate televisionado entre os candidatos à presidência, transmitido pelo canal Bandeirantes. A contagem de menções no Twitter mostra que Ciro Gomes (PDT) se destacou dentre os presidenciáveis, uma vez que seu nome alcançou o quarto lugar entre os assuntos mais citados no mundo todo pela rede social. Três pontos principais merecem ser comentados sobre o desempenho do candidato pedetista.

O primeiro é em relação às propostas que foram apresentadas por ele. Em sua participação, Ciro destacou propostas sobre geração de emprego e renda aos brasileiros e enfatizou uma prioridade: reorganizar a economia do país, de modo que isso acabe com o volumoso endividamento das famílias e das empresas brasileiras. Ciro teve tempo para mencionar que tais propostas são parte de um novo Projeto Nacional de Desenvolvimento (conjunto de ideias que debatido ao redor do Brasil sobretudo nos últimos anos).

O segundo ponto diz respeito às interações de Ciro com os demais candidatos presentes.

– No primeiro bloco, foi possível notar um alinhamento entre os candidatos do “Direitão” para revezar os turnos de fala somente entre si e não direcionar perguntas a Ciro Gomes. A situação deixou claro que a ordem do sistema é não deixar Ciro falar. “Querem matar o carteiro para que o brasileiro não leia a carta“, já disse Ciro anteriormente sobre tais tipos de tentativa.

– Ao fim do primeiro bloco, crescia o uso das menções #PergunteAoCiro #CiroNaBand e comentários em que se dizia que os demais candidatos estavam evitando perguntar ao Ciro por temerem as respostas e as comparações negativas a eles que viriam ao debater com o candidato pelo PDT.

– Nos momentos de debate direto com Alckmin, ficou clara a oposição entre o candidato do governo Temer-PSDB e Ciro Gomes. Ciro, por exemplo, se opõe à reforma trabalhista aprovada pelo atual governo e, durante o debate, Alckmin afirmou que a reforma trouxe avanços.

– Ciro respondeu a Bolsonaro sobre educação, tema em que pode demonstrar sua experiência anterior e a os dados do estado que governou, o Ceará, exitoso nas políticas públicas de ensino. Foi o primeiro momento de debate entre ambos.

– Em outros momentos de diálogo entre os dois, Bolsonaro demonstrou certo nervosismo ao lidar diretamente com Ciro e inclusive fez menções elogiosas ao preparo e habilidade de Ciro. A repercussão sobre isso na web segue com comentários jocosos e memes desses momentos.

– Chamaram atenção também as falas de Cabo Daciolo (com tamanha estranheza ainda desconhecida dos brasileiros, foi o único dos candidatos a superar Ciro em menções no Twitter). A pergunta feita por Daciolo a Ciro estava à margem de qualquer tipo de proposta para o país, de modo que Ciro preferiu respondê-la rapidamente e seguir usando o tempo de fala para divulgar suas ideias.

O terceiro ponto a destacar está na distribuição do tempo de fala ao longo do debate. Podendo escolher a quem perguntar, os demais candidatos evitavam claramente debater com Ciro, o que evidenciou tentativa de silenciá-lo e temor dos candidatos por momentos de comparação mais direta com ele. “Se correr o bicho pega, se ficar o Ciro Gomes”, podem ter pensado.

Já nos blocos em que todos os candidatos participaram das perguntas e respostas, não houve como tentar silenciar as propostas que Ciro tem para apresentar ao país.

Com uma estrutura de participação que não assegura tempo de fala equilibrado entre todos, constroem-se contextos com aparência de debate, mas com interações arranjadas.

Ainda assim, o tempo de fala aproveitado por Ciro e a possibilidade de compará-lo mais diretamente aos demais demonstraram que foi ele o único a propor o que fazer, na teoria e na prática.

 

Deixe uma resposta

12 + 8 =