Sabatina com presidenciáveis: Ciro Gomes, Ciência e Tecnologia

Antes do debate, Ciro Gomes concedeu entrevista ao HuffPost Brasil. Para o candidato as questões fundamentais que envolvem o subfinanciamento da Ciência e Tecnologia no Brasil devem ser enfrentadas com a rediscussão do orçamento público federal, que hoje destina-se mais da metade ao pagamento de despesas financeiras (juros e amortização de dívida). É necessário, portanto, realocar as prioridades orçamentárias do país, pois, no entendimento de Ciro Gomes, não é possível manter um desenvolvimento sustentado e o sucesso do projeto nacional de desenvolvimento sem produção científica e tecnológica própria.

Ciência e Projeto Nacional de Desenvolvimento

Hoje, no quarto dia de sabatina #ConhecerEleições2018, realizada pelos grupos de cientistas, Dispersciência e Science Vlogs Brasil, Ciro foi entrevistado por Helena Nader, Mayana Zatz, Ivys Urquiza e Pirula.

Ciro considera que a Ciência e Tecnologia deve ser estabelecida dentro de um grande planejamento, que vise o desenvolvimento nacional e as prioridades do país, a partir da estimativa de paradigmas, escolha de indicadores, hierarquização de metas, objetivos fixados para serem alcançados dentro de determinado prazo.

De forma pragmática, o presidenciável traçou os primeiros passos para que esse planejamento seja possível e a produção científica alcance a potencialidade desejada:

A necessidade de revogar o Teto de Gastos constitucional aprovado no governo Temer e que impede o investimento público pelos próximos 20 anos;

Convocar os cientistas de alto nível para estudar e estipular os níveis possíveis e desejáveis de desenvolvimento científico para o país pelas próximas décadas;

Revogado o Teto de Gastos, destinar 2% do PIB para Ciência e Tecnologia (atualmente é menos de 1%) e recriar o Ministério da Ciência e Tecnologia;

Que os cientistas e pesquisadores listem suas queixas, dificuldades e necessidades diante da burocracia estatal, para que seja possível revê-las;

Gerar receita para que o investimento seja possível, propondo o imposto sobre lucros e dividendos empresariais, o aumento do imposto sobre grandes fortunas e a revisão dos 320 bilhões anuais da União em renúncias fiscais.

Como destacou Ciro durante toda sua arguição, a Ciência, Tecnologia e Educação são os pilares sobre as quais se assentam a possibilidade do projeto nacional de desenvolvimento que ele propõe. E, muito além da retórica eleitoral, essa importância será expressa no orçamento com uma pujante e racionalizada política de Estado.

 

Deixe uma resposta

doze + sete =