Campanha acabou e Bolsonaro “não percebeu”, para Ciro Gomes

Perguntado pelo Jornal do Brasil se “faltava diálogo” entre o governo eleito e as demais forças políticas do país, Ciro Gomes, candidato à presidência derrotado nas eleições de 2018, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro não teria percebido que a campanha acabou.

Ciro também questionou por onde andam as propostas do governo, que até agora seriam reduzidas a “facilitar armas” e “moralismo de goela”.

Além dos comentários acerca de Jair Bolsonaro, o pedetista também criticou Onyx Lorenzoni, a quem acusa de “destruir a burocracia da Casa Civil”, e o governador eleito de Minas Gerais do Partido NOVO, Romeu Zema, a quem rotulou de “maluco que colapsou o governo do estado”.

De Paulo Guedes, Ministro da Economia, afirmou ser “um ganhador de dinheiro que não lê desde os anos 80 cercado de diagnósticos errados”.

Ciro ainda lembrou que queria dar uma “trégua” de cem dias para o governo, já que “errar no começo é normal”, mas, segundo ele, no ritmo em que o governo anda, o “capital político está se dissipando”.

Confira abaixo as frases completas do ex-ministro:

Campanha acabou

O Bolsonaro não percebeu que a campanha acabou. Não conheço uma proposta do governo. Tirando facilitar armas, o moralismo de goela, e a previdência que vem e que vai…

Mesmo com um bom diálogo com todo mundo já não é fácil, imagina sem conversar, sem repartir responsabilidades, sem informar a população.

O presidente sendo desmentido por ministros, isso em 12 dias… Eu, por exemplo, achava que devia me recatar, e continuo achando, fui candidato. Minha ideia era fazer, dentro do rito democrático, 100 dias de trégua. Nesse período errar é normal, mas comecei a falar para tentar advertir porque nesse ritmo o capital político, que é muito importante nesse começo, está se dissipando.

Estrutura colapsada por um maluquete

Onyx Lorenzoni destruiu a burocracia da Casa Civil por onde passam todas as decisões do presidente da República. O Onyx colapsou a Casa Civil.

Esse maluco de Minas Gerais (governador Romeu Zema, do partido Novo) colapsou o governo do estado. Hoje o Brasil não pode decidir nada porque toda a estrutura de assessoramento jurídico, de formatação de decretos e portarias está colapsada por um maluquete.

O Paulo Guedes (Ministro da Economia) não tem um dia de experiência no serviço público. É um ganhador de dinheiro e cerca-se de diagnósticos errados. Parou de ler nos anos 80. 

Você pode verificar a entrevista completa no Jornal do Brasil.

Deixe uma resposta

7 + nove =