Ciro Gomes responde Cabo Daciolo: “democracia é uma delícia, uma beleza!”

Durante o terceiro bloco do debate na Band, o candidato Cabo Daciolo (Patriota) escolheu Ciro Gomes como alvo de sua pergunta: “o senhor é um dos fundadores do Foro de São Paulo”, disse o presidenciável, afirmando existir um tal “plano URSAL”, União da República Socialista da América Latina.

“Meu estimado Cabo, eu tive muito prazer de conhecê-lo hoje, e pelo visto o amigo também não me conhece. Não sei o que é isso, não fui fundador do Foro de São Paulo e acho que está respondido”, brevemente respondeu Ciro.

O candidato do Patriota insistiu, denunciando algum tipo de grande conspiração para transformar a América Latina numa grande nação e passando a vociferar contra o “comunismo”. O candidato Cabo Daciolo afirmou que, sob seu comando, o Brasil seria um dos primeiros países em matéria de poder econômico do mundo.

Em sua tréplica, Ciro foi enfático: “a democracia é uma delícia, uma beleza, e eu dei a vida inteira e continuarei dando (por ela), mas ela tem certos custos…”, insinuando que a democracia tem, entre suas características, o direito à liberdade de expressão.

Aproveitou, então, seus segundos remanescentes para propor alternativas à retomada do desenvolvimento no Brasil: ajudar os brasileiros a sair do SPC e restaurar os consumos das famílias; desfazer o cartel que hoje cobra de quem trabalha e produz no Brasil a maior taxa de juros do mundo, referindo-se ao oligopólio que tomou conta do sistema financeiro; consertar as contas públicas para explicar de onde vem o dinheiro que há de financiar o país; celebrar uma política industrial e de comércio exterior nas áreas de gás, petróleo, bioenergia, complexo industrial da saúde, complexo industrial da defesa e complexo industrial do agronegócio, começando pela construção civil.

Referenciando a fala do próprio Cabo Daciolo, enfim, Ciro falou que procuraria antes transformar o Brasil no sexto ou quinto país no mundo, e, em seguida, o primeiro.

 

Deixe uma resposta

6 − três =