A usina de intrigas não para: Ciro nunca defendeu Bolsonaro

Hoje, numa análise claramente equivocada de um trecho da entrevista de Ciro Gomes ao canal My News, o portal Poder 360 veiculou a manchete “Ciro defende Bolsonaro e diz que Moro deveria ter sido leal ao presidente”. Esta conclusão, fora de propósito para qualquer um que tenha acompanhado minimamente a atuação de Ciro liderando a oposição ao governo Bolsonaro, foi gerada pela crítica que o ex-governador fez a deslealdade de Sergio Moro, que se aproveitou da sua posição de confiança enquanto ministro de estado para expor o presidente.

A crítica de Ciro, direcionada a demonstração de falta de caráter de Moro foi, de alguma maneira, interpretada pelo jornal como uma defesa de Bolsonaro. A manchete distorcida foi bastante compartilhada pelas bolhas petistas e bolsonaristas nas redes sociais, mas despertou a militância de cirista, que apontou a notícia falseada. A reação barulhenta e massiva da chamada “turma boa”, como é conhecida a militância, nas redes sociais, ajudou a corrigir a distorção da matéria.

Após a correção da manchete do Poder 360, Ciro se manifestou em seu twitter sobre a repercussão e lembrou da consistente oposição que vem fazendo a Bolsonaro, tendo inclusive assinado dois pedidos de impedimento: “Já assinei 2 pedidos de impeachment do Bolsonaro por cometimento de crimes de responsabilidade! Meu partido, PDT, junto com PSB, REDE e PV, lançou também o evento #JanelasPelaDemocracia que está mobilizando todo o Brasil para exigir o #ForaBolsonaro, no dia 19/05 às 18h30! Por estarmos atuando junto com o povo que deseja o bem do país, hj a corja bolsonarista e lulopetista, que atuam juntas contra o Brasil, resolveram compartilhar contra mim uma matéria publicada com erro por um veículo de imprensa, que logo depois corrigiu a informação. Mas, eles, naturalmente, não leem, só se interessam em seguir como maiores propagadores de fakenews. Já nós, resistiremos lutando pelo Brasil e contra os crimes dessas quadrilhas.

Há dois anos Ciro disse em uma entrevista “Nunca mais vão me fazer o que fizeram no passado, agora eu tenho a minha turma” e a turma continua unida e atenta!